QUEM SOMOS

quem somos 1.jpg

O Coletivo de Parteiras é uma equipe de parto domiciliar formada por Enfermeiras Obstetras que trabalham juntas no atendimento de pré-natal, parto e pós-parto de mulheres com gestações de baixo risco ou risco habitual. Todas seguem a mesma filosofia, com o mesmo treinamento e obedecendo aos mesmos protocolos de atendimento, trabalhando de forma coordenada de maneira que sempre haverá uma dupla disponível para parto.

Somos uma equipe formada pela reunião de três parteiras com experiências e formações diferentes, mas unidas pelo objetivo comum de oferecer cuidado de alta qualidade, baseados em evidências e centrados no protagonismo e na autonomia da mulher grávida.

Assumimos o compromisso de compartilhar informações atualizadas, trabalhando numa perspectiva integral que considera

as dimensões físicas, mas também emocionais, relacionais, sociais e culturais, na construção de um cuidado personalizado, buscando garantir uma experiência positiva e saudável de gestação, parto e pós-parto.

Temos o compromisso com a formação permanente, reciclagem, treinamento e certificações em emergências obstétricas e neonatais e constante supervisão de casos. Deste modo, a qualidade da assistência é garantida pela competência e experiência individuais de cada parteira, mas principalmente pela reunião das  características individuais fortalecidas pelo trio, na troca cotidiana de conhecimentos e saberes.

 

 Atualmente, o Coletivo de Parteiras é formado pelas Enfermeiras Obstetras Ágatha Andrade, Lorrana Ferrari e Priscila Bastos. Além da assistência ao parto no domicílio, atuamos no acompanhamento de gestantes em trabalho de parto pré-hospitalar. Você pode conhecer mais sobre cada uma de nós acessando a nossa página pessoal (basta clicar sobre o nome).

Se você está buscando uma parteira domiciliar no Rio de Janeiro, convidamos a conhecer nossa Equipe (aqui pelo site ou nos encontros periódicos que organizamos).

COMO TRABALHAMOS

O Coletivo de Parteiras foi idealizado pela Enfermeira Obstetra Maíra Libertad em 2016, sendo composto por outras Enfermeiras Obstetras e Obstetrizes que fizeram parte da construção do modelo de assistência do coletivo ao longo dos anos até o agora. (Conheça em 'Quem passou por aqui').

Em 2018, Priscila entrou para a equipe e posteriormente, em 2019, Lorrana e Ágatha chegaram para completar a atual formação. 

Assim, trabalhamos prestando cuidados durante todo o pré-natal, através de consultas presenciais e a distância, por um trio de parteiras, sendo que duas delas estarão no parto e as três se responsabilizarão pelo pré-natal e pós-parto, com a garantia de ter sempre parteiras conhecidas disponíveis para o seu parto, independente de imprevistos e impossibilidades de uma parteira individual.

 

Como assim?

O pré-natal será realizado através de consultas atendidas pelas parteiras do trio (em duplas, sempre que possível), de maneira que as três parteiras sejam conhecidas pela mulher e seu acompanhante de escolha e o vínculo e a confiança possam ser formados com as profissionais que trabalham seguindo a mesma filosofia, protocolos de atendimento e que possuem o mesmo treinamento.

Além disso, o trabalho em equipe do Coletivo de Parteiras garante constante atualização das condutas, discussão permanente dos casos, espaço de supervisão em caso de dúvidas técnicas, com parteiras experientes conhecendo a fundo cada caso e podendo contribuir para a construção do melhor cuidado possível para cada mulher. As consultas serão mensais até a 28ª (vigésima oitava) semana e quinzenais até a 37ª (trigésima sétima) semana, quando se tornarão semanais. 

Informações mais específicas sobre o conteúdo e frequência de consultas e o local de atendimento podem ser obtidas na roda ou diretamente com as parteiras. O trio de parteiras estará disponível durante o pré-natal, parto e pós-parto, sendo acionadas pela gestante através dos números de telefone das parteiras. No momento do parto, duas parteiras se encaminharão para a casa da família onde ficarão até o pós-parto imediato (em média 4hs após o nascimento do bebê). Oferecemos ainda as consultas pós-parto com 24 horas, 72 horas, 7 dias e 30 dias, com o acompanhamento da recuperação pós-parto, orientações de amamentação e cuidados com o bebê. 

Como faço se eu quiser conhecer o trabalho do Coletivo de Parteiras?

Todo mês acontece a Roda do Coletivo, um encontro aberto e gratuito que tem como objetivo apresentar nosso modo de trabalho aos casais e famílias interessados. Neste dia, você poderá conhecer as três parteiras que integram o Coletivo e tirar suas dúvidas sobre nosso trabalho, além de receber informações sobre a segurança do parto domiciliar. Neste momento, você pode já fazer contato com as parteiras, confirmar disponibilidade, se atendem na sua região e qualquer outra dúvida que você e sua família tiverem. Recomendamos que todas as pessoas interessadas em contratar as parteiras do Coletivo compareçam à Roda, mas é possível também marcar diretamente uma consulta de acolhimento.

E quem são as parteiras? Como faço para contactar?

As três parteiras do Coletivo são: Ágatha Andrade, Lorrana Ferrari e Priscila Bastos. Você pode conhecer as parteiras na Roda do Coletivo, além de ler os perfis de cada parteira aqui no site. Se não puder ou não desejar ir à roda ou se já tiver se decidido, basta enviar mensagem para o e-mail de contato coletivodeparteiras@gmail.com  para marcar uma consulta de acolhimento.

O que são as consultas de acolhimento?

As consultas de primeira vez são o primeiro contato individualizado da mulher gestante (e acompanhante) com as parteiras do Coletivo. Neste dia, são tiradas as dúvidas específicas, revisados os critérios de elegibilidade para o parto domiciliar, além de reforçados os riscos e benefícios do parto domiciliar. Neste encontro, ainda, é apresentado o termo de consentimento livre e esclarecido para o parto domiciliar, que deverá ser lido pela mulher e parceiro (se houver) e assinado caso de fato seja efetivado o contrato, após esclarecidas as dúvidas. Os termos do contrato, orçamento, formas de pagamento, também são discutidos nesta oportunidade. Assim, a consulta de acolhimento é um atendimento que não significa o compromisso de contratação por parte da família ou das parteiras, pois pode haver alguma contraindicação ao parto domiciliar (por um fator de risco, por exemplo) ou por não haver acordo sobre os termos da prestação de serviços. Nesta consulta, recomendamos que a gestante traga os exames que já tiver, cartão de pré-natal e o máximo de informações possíveis sobre sua gestação atual e seus antecedentes obstétricos (se já tiver ficado grávida antes). As consultas de acolhimento serão realizadas pelas parteiras do Coletivo, em dupla ou individualmente. 

E como funciona o acompanhamento pré-natal do Coletivo de Parteiras?

As parteiras do Coletivo farão o seguimento pré-natal de todas as mulheres que contratarem seus serviços, como prestadoras de cuidado principal, desde que se mantenham gestantes de baixo risco ou de risco habitual. Estas consultas são mensais até a 28ª semana, depois quinzenais até a 37ª semana, quando passam a ser semanais (as consultas semanais do termo acontecem em domicílio). A cada consulta, a gestante terá a oportunidade de ser atendida por uma ou duas das parteiras do Coletivo, de modo que, até o final da gestação, já tenha podido conhecer e criar um vínculo com as três. As consultas são agendadas conforme o programa de consultas de cada gestante, considerando a idade gestacional em que iniciou o acompanhamento.

 

E se outras gestantes entrarem em trabalho de parto ao mesmo tempo que eu?

Na eventualidade (rara) de não haver duas parteiras do trio disponíveis para o parto (dois partos ao mesmo tempo, questões de saúde etc.), a equipe conta com um esquema de backup com parteiras que trabalham no mesmo modelo e têm a mesma capacidade técnica, sendo que, nestes casos de exceção, pelo menos uma parteira do trio estará presente no parto. 

 

E em caso de necessidade de transferência para o hospital?

Durante o pré-natal serão organizados os planos de transferência hospitalar para os casos de necessidade, com mapeamento da área da residência para identificação do hospital mais próximo e equipado com tudo o que possa ser necessário em caso de emergência (atendimento de obstetrícia 24 horas com médico obstetra, anestesista, serviço de pediatria e centro cirúrgico). Lembrando que é pré-requisito para o parto domiciliar que esse serviço esteja a 30 minutos no máximo em condições adversas (com trânsito, por exemplo) da residência onde ocorrerá o parto. Para os casos de transferência eletiva, ou por escolha da gestante, aquelas sem necessidade de que ocorra o mais rápido possível, um plano de escolha será traçado junto com a gestante e sua família.

As parteiras do Coletivo vão junto na transferência?

As parteiras do Coletivo sempre estarão junto com a gestante e seu acompanhante de escolha durante as transferências e é de sua responsabilidade ética e profissional a passagem do caso em detalhes para o serviço que for receber a gestante dando continuidade ao trabalho. A partir do momento que a transferência for feita, a conduta a ser tomada dentro do hospital não é mais de responsabilidade do Coletivo de Parteiras e sua permanência no serviço dependerá das normas da instituição de escolha.

E o acompanhamento pós-parto? 

O acompanhamento pós-parto será oferecido pelas parteiras que estiverem escaladas para o atendimento aos partos, uma vez que possuem uma agenda mais flexível durante essa semana e estarão sempre em alerta. As consultas de pós-parto são oferecidas 24 horas, 72 horas, 07 dias e 30 dias após o parto, oportunidade em que a família será orientada sobre amamentação, rotina do bebê, os exames complementares necessários, bem como vacinação e demais cuidados. Do mesmo modo que na gestação e no pós-parto, as mulheres pós-parto receberão visitas das parteiras do trio no pós-parto.

 

E o registro do bebê?

As parteiras do Coletivo são registradas junto a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro e oferecem à família a Declaração de Nascido Vivo (DNV), mesmo documento oferecido pelos hospitais e o registro do bebê deve ser feito no Cartório de Registro de Pessoas Naturais mais próximo à sua residência, de posse dos documentos necessários (que serão informados pelas parteiras na ocasião da entrega da DNV para a família).

 

Preciso de um pediatra?

As enfermeiras obstetras são profissionais habilitadas para dar atendimento ao bebê saudável, avaliações de bem-estar, condições de nascimento (incluindo a nota de Apgar), peso, medidas, presença de reflexos, etc. Além disso, todas as parteiras do Coletivo são habilitadas para avaliar e orientar questões sobre amamentação e prestar cuidados nas dificuldades relacionadas. Caso vejam necessidade de avaliação pediátrica do bebê, a família será orientada a procurar o profissional particular de sua confiança ou serviço pediátrico de referência pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Aconselhamos que o pediatra de escolha para o acompanhamento do bebê seja escolhido e iniciado o acompanhamento antes do fim do nosso atendimento (ou seja, antes da visita final com 30 dias de vida).

Siga-nos

  • Branca Ícone Instagram
  • facebook

© 2015 por Coletivo de Parteiras