E na hora de escolher uma parteira?

(por Maíra Libertad)

O parto é um momento único na vida de uma mulher e de uma família. Escolher com cuidado quem estará ao seu lado, para te dar apoio ou ajudar em caso de necessidade, é uma tarefa delicada, que envolve entender primeiramente o que você deseja para o seu parto e, em seguida, procurar por alguém que possa oferecer o cuidado que você tem em mente (e merece!). Os critérios que as mulheres usam para escolher suas parteiras para um parto domiciliar são muito pessoais, mas algumas informações objetivas podem ajudar a definir se vocês estão na mesma sintonia. Ler relatos e pedir recomendações (para amigas, para a doula ou em grupos de discussão, por exemplo) são estratégias úteis, mas uma conversa franca e aberta, olho no olho, sobre seus desejos e necessidades e sobre as experiências e práticas da parteira é, sem dúvida, o canal mais adequado para isso.

As perguntas abaixo foram baseadas, adaptadas e modificadas a partir deste post aqui do blog Birth Without Fear: http://birthwithoutfearblog.com/2013/01/01/44-questions-for-your-midwife/. Não se trata de um checklist ou lista ideal de questões, já que cada mulher vai questionar aquilo que mais se afina com seus desejos e necessidades. Mas é sempre bom ter um ponto de partida!

Antes de qualquer coisa... Questões para você!

  • O que você deseja para o seu parto? Você tem um plano de parto?

  • De que coisas você não abriria mão?

  • Como você imagina que vá se sentir nesse momento?

  • Que tipo de pessoa/profissional você visualiza ao seu lado durante o parto?

  • Como é o apoio/suporte/cuidado que você espera receber?

Sugestões de questões para discutir com a parteira

  • Há quanto tempo você trabalha com partos? E partos domiciliares, especificamente?

  • Quantos partos domiciliares você já atendeu? Posso entrar em contato com algumas dessas mulheres? Você tem relatos, filmes ou fotos?

  • Qual sua formação? Onde? Quais cursos?

  • Você participa de algum grupo ou entidade de profissionais? Costuma discutir casos ou pedir segunda opinião?

  • Você tem treinamento em emergências obstétricas? E reanimação neonatal?

  • Quantos partos você acompanha por mês? Você tem algum compromisso (viagem, férias, congresso etc.) planejado para meu período provável de parto?

  • Em caso de imprevisto ou impossibilidade de atender ao meu parto, qual é o seu procedimento?

  • Você trabalha com backup ou assistente? Quem são as pessoas que compõem sua equipe? Posso conhecê-las antes do parto?

  • Você trabalha com doulas? Eu posso escolher minha própria doula ou você trabalha com alguma na equipe?

  • Você trabalha com fotógrafa de parto? Eu posso escolher minha própria fotógrafa ou você trabalha com alguma na equipe?

  • Eu pretendo ter meus familiares (X, Y e Z) presentes no parto comigo. Você tem alguma objeção à participação das pessoas que eu escolher? Familiares e amigos, por exemplo?

  • Que equipamentos e materiais você traz para o parto? E medicamentos?

  • Que materiais eu precisarei providenciar?

  • Como é o seu acompanhamento pré-natal? Eu precisarei visitar um obstetra também?

  • Que exames você pede durante a gestação, em geral?

  • Qual é a sua taxa de transferência para o hospital? Quais as principais razões?

  • Você já teve alguma complicação grave? Qual? Qual foi o desfecho? E óbito (de mãe ou bebê)?

  • Quais procedimentos você realiza de rotina durante o trabalho de parto?

  • Quando você considera importante realizar exames de toque? Eu posso recusá-los?

  • Você faz episiotomias de rotina? Você considera que há alguma situação em que a episiotomia é importante? Qual?

  • Qual é sua prática em relação a: puxos dirigidos, posição para o parto, kristeller (manobra de empurrar a barriga), soro com ocitocina em casa, momento do clampeamento do cordão, contato pele a pele etc.? [listar as que forem importantes para você]

  • Quais as situações ou fatores de risco na gestação que me impediriam de ter um parto domiciliar?

  • Se eu for transferida para o hospital ou para o cuidado de um obstetra, você vai continuar me acompanhando?

  • E se eu passar das 41 ou mesmo das 42 semanas? Qual a sua conduta nesses casos? Eu ainda poderei parir em casa? Você recomenda indução? Quando?

  • Qual é sua conduta em relação ao rastreamento do streptococcus do grupo B? Eu posso escolher não fazer o exame? E se der positivo, eu terei que parir no hospital?

  • Você tem experiência com partos normais depois de cesárea (uma ou mais de uma)? E pélvicos? E gemelares? [listar outras situações em que você se encaixe ou que te preocupam]

  • Como é seu acompanhamento pós-parto? Você ajuda com a amamentação, se necessário? Após o parto, eu precisarei ter uma avaliação imediata de um pediatra? Em que situações?

  • Quanto você cobra? Em que momento será feito o pagamento? (antes ou após o parto, por exemplo)

  • Você aceita parcelar? Qual é sua política de reembolso se eu decidir mudar de profissional ou desistir do parto domiciliar? E se eu for transferida?

Outras questões para você pensar :)

  • Você conseguiu perguntar tudo que queria? Questionar e colocar suas vontades? Por quê? Por que não?

  • Como você se sentiu em relação ao parto enquanto conversava com essa profissional ou depois da conversa? Mais ou menos empolgada, mais ou menos ansiosa do que o normal?

  • Você gostou da visita? Foi agradável?

  • Se havia outras pessoas da sua família presentes, como foi a experiência para elas? Como foi a interação entre a parteira e essas pessoas?

  • Você sentiu que a parteira ficou incomodada ou intimidada com suas perguntas e seu nível de informação como consumidora?

Sugestões de outras questões? Use os comentários!

Destaque
Artigos Recentes
Arquivo
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
RSS Feed

Siga-nos

  • Branca Ícone Instagram
  • facebook

© 2015 por Coletivo de Parteiras